Perguntas Frequentes

O que é a Cura Reconectiva® (Reconnective Healing®)?

É uma maneira de promover mudanças positivas na sua vida através de  novas frequências que estão no nosso planeta pela primeira vez. Reconecta-nos com a plenitude do Universo e, por consequência direta, com a plenitude do Ser que somos. Acredita-se que isto acontece graças a uma nova gama de frequências curativas e, muito provavelmente, devido a um campo de ondas totalmente novo cuja realidade pode se constatar claramente tanto durante as sessões como em laboratórios científicos.

A Reconexão® (The Reconnection®) é o processo abrangente que nos reconecta com o Universo, o que permite que aconteça a Cura Reconectiva® (Reconnective Healing®). Estas curas e frequências evolutivas pertencem a uma nova banda electromagnética e chegam-nos através de um espectro expandido de luz e informação. Graças à Reconexão somos capazes de interagir com novos níveis de luz e informação e, assim, reconectarmo-nos. Isto é algo novo. Isto é diferente. Isto é real – e pode ser desenvolvido potencialmente em cada um de nós.

Como é que o Eric Pearl descobriu a Cura Reconectiva® (Reconnective Healing®)?

Como médico quiroprático, o Eric tinha uma clínica quiroprática de sucesso ao longo de 12 anos, até ao dia em que os seus pacientes começaram a afirmar que sentiam as suas mãos – apesar de ele não lhes ter fisicamente tocado. Nos primeiros dois meses as mãos do Dr. Eric formaram pequenas pústulas e sangramentos. Em pouco tempo os seus pacientes começaram a afirmar ter visto anjos, cores, sentir presenças …  e receber curas espontâneas em doenças como câncer, doenças relacionadas com sida/aids, fadiga crônica, problemas de nascença, paralisia cerebral, e outras condições complicadas. Tudo isto acontecia enquanto o Eric mantinha as suas mãos próximas dos pacientes. E assim é até aos dias de hoje.

Como é que isto se compara com outras frequências? De que maneira difere de outras formas de trabalho com energias utilizadas até hoje?

Quase com certeza muitos de nós já percebemos que o tempo parece acelerar e expandir-se. Estamos num período de transição ao qual se deram já muitos nomes: A Mudança (The Shift), e A Mudança Das Eras (The Shift Of Ages) são dois termos utilizados por Gregg Braden. Esta transição foi já anunciada pelos Maias, os Incas, os Índios Hopi, Edgar Cayce e a Cabala (tanto a Judaica como a Cristã). No seu livro “Walking Between The Worlds” (“Caminhando entre os mundos”) Braden define a mudança como :

“…uma época na História da Terra em que há uma nova vivência da consciência humana.

A mudança, caracterizada pela convergência entre a diminuição do magnetismo planetário e o aumento da frequência planetária a um dado momento, constitui uma oportunidade excepcional para remodelar coletivamente a expressão da consciência humana.

A mudança é o termo que se aplica ao processo segundo o qual a Terra acelera através do decurso de mudanças evolutivas, com a espécie humana voluntariamente conectada aos campos electromagnéticos terrestres, pretendendo adaptar-se através de um processo de mudança celular.”

No âmbito da cura, muitas das técnicas até aqui utilizadas passaram pela prova do tempo, funcionando como sempre funcionaram, mas agora temos mais, e também somos mais. Assim, as antigas técnicas já não são suficientes. Tão boas como sempre têm sido estas técnicas, dentro dos nossos novos e ampliados parâmetros já não são apropriadas. Da mesma maneira que duas lanternas não seriam apropriadas para serem utilizadas como faróis num carro, apesar de terem sido úteis para andar numa carruagem puxada por cavalos. O problema das ‘técnicas’ que temos até agora é estarem sujeitas a rituais de proteção baseadas em crenças limitativas e no medo,  relacionados com ambos os participantes (tirar as jóias, cabedal, relógio, acreditar na terapia e/ou terapeuta…) e que já não estão presentes nas novas frequências.

Lembre-se ainda porque motivo muitos de nós, que estivemos praticando estas técnicas de cura, nos interessamos por elas de início. Não era para sermos seguidores fanáticos da técnica em si, mas para nos convertermos em curadores. A técnica era simplesmente um dos nossos primeiros passos neste processo rumo ao nosso propósito.

Por alguns momentos imagine-se diante de uma enorme escadaria. Uma das suas metas – a de se tornar um curador – aguarda por você no topo. O seu primeiro passo é aprender uma técnica. Mergulha de corpo e alma nesta técnica, domina-a, talvez até se torne formador. Agora possui este primeiro degrau. Não há nada de errado em adorar estar com ambos os pés neste primeiro degrau. Mas tenha cuidado para não se apaixonar por ele. Porque se o fizer, irá sentar-se, pegar uma manta e uma almofada, instalar-se confortavelmente e fará deste degrau o centro do resto da sua vida. Mas, o que aconteceu com o objetivo inicial de subir toda a escadaria? Esqueceu-se dele. Agora é o momento de abençoar os seus primeiros passos… E continuar a subir.

Isso quer dizer que Cura Reconectiva é melhor que outras técnicas?

Claro que não. Não se trata de “melhor ou pior”, trata-se de qual é a mais adequada. Da mesma maneira que é fácil entender que duas velas não seriam o mais apropriado para conduzir um Masserati na auto-estrada à noite para ir desfrutar de um jantar romântico, assim como os faróis de halogéneo também seriam despropositados como iluminação em cima da mesa ao jantar. A Cura Reconectiva® (Reconnective Healing®) está agora aqui para nos dar algo mais global e abrangente, porque agora é o momento para tal.

As novas frequências da Cura Reconectiva expandem os limites das técnicas e terapia energéticas já conhecidas, não as exclue, as envolve e expande para um novo nível!

Ouvi dizer que ao aprender Cura Reconectiva posso perder a prática das técnicas que utilizava antes…

Em primeiro lugar, a Cura Reconectiva® (Reconnective Healing®) não é uma “técnica, nem é terapia”. Isto é o que primeiro a diferencia de outras formas de cura que tenha aprendido. Em segundo lugar, não irá perder as técnicas de cura que já aprendeu. Pode ser apenas que deixe usar ou, que não  seja mais tão fácil identificar-se com o que fazia antes e muito possivelmente tampouco lhe importará muito se isso acontecer. Uma das razões para isto é que todas as técnicas de cura que conhecemos até agora têm sido pequenas partes do espectro completo das frequências disponíveis na Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®). Vislumbres do seu aspecto amplo. Se reuníssemos todas estas técnicas teríamos uma visão um pouco mais ampla do que é a Cura Reconectiva® (Reconective Healing®) apesar de ainda assim não possuir a totalidade.

Ainda que esta analogia não lhe faça justiça, poderia pensar nas diferentes técnicas que você conhece como se fossem as letras do alfabeto e escolher letras ao acaso. Por exemplo, a técnica C, J, P, Q, R. Se só conhecesse a técnica “R” iria estar um pouco limitado em relação ao número de palavras que poderia construir. Se conhecesse duas técnicas (neste exemplo, duas letras), teria um pouco mais de flexibilidade. Se tivesse as cinco letras mais continuaria mesmo assim limitado. Cada uma destas letras é uma parte do alfabeto. Se tivesse as 26 letras poderia comunicar de uma maneira mais completa. Não só poderia soletrar palavras como poderia escrever uma biblioteca inteira.

Assim que, ao começar a trabalhar com as frequências d´A Reconexão (The Reconnection®), deixa de utilizar as partes. Não perderá o R ou o Q quando acessar ao alfabeto completo: simplesmente terá que trabalhar um pouco mais para as encontrar separadas. E não há muitas razões para o fazer, já que proporcionam resultados mais amplos quando utilizadas como parte do alfabeto completo.

A Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) funciona só com problemas físicos? Funcionaria também com problemas mentais?

Toda cura é o retorno ao equilíbrio. Toda cura é uma auto cura. Cada desafio, seja de saúde ou não, é uma combinação de fatores físicos, mentais, espirituais e emocionais (e provavelmente outros fatores para os quais ainda nem temos nome), e  simplesmente classificamos o problema segundo a característica do sintoma predominante. A Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) não “trata” nada específico. Mas na sua presença poderá permitir a recuperação do equilíbrio, como já ocorreu com muitas outras pessoas.

Que diferença há entre a Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) e A Reconexão® (The Reconnection®)?

A diferença encontra-se sobretudo no propósito. O propósito da Cura Reconectiva® (Reconective Healing®) é, na sua essência, é um retorno ao equilíbrio, seja ela física, mental, emocional, espiritual ou de qualquer outro nível. E, claro, ao conseguir o grau de cura facilitado pela Cura Reconectiva® (Reconective Healing®) irá experienciar, até certo ponto, uma Reconexão como parte do processo. É esta Reconexão® (The Reconnection®) que faz com que a Cura Reconectiva® (Reconective Healing®) seja tão dramaticamente mais abrangente que todas as técnicas de cura que tivemos ao nosso dispor até aos nossos dias.

O propósito d’A Reconexão (The Reconnection®) é a de nos levar a uma plenitude da nossa conexão inerente com o Universo. Isto faz-se ao longo de duas sessões (Reconexão Individual). E, claro, ao conseguir o grau de reconexão que este processo oferece, irá experimentar, até certo ponto, também a cura como parte do processo.

E ainda que os dois não sejam processos completamente separados, mas complementares, para conseguir os maiores benefícios é recomendável que as sessões de Cura Reconectiva ® (1 a 3)(Reconective Healing®) e as sessões de Reconexão (The Reconnection®) possam ser experimentadas em ocasiões distintas, deixando um intervalo temporal adequado entre ambas para seu melhor desfrutar.

Qualquer pessoa pode aprender a fazer isto?

SIM. Todos nós temos a capacidade de acessar e transportar estas novas frequências de cura. Não é um dom exclusivo a apenas alguns escolhidos – homens ou mulheres gurus ou “santos”. É um dom deste tempo: a inteligência e sabedoria que precisamos para nos guiar já se encontra presente. Estas frequências são simultaneamente antigas e novas. São antigas porque fazem parte do universo. São novas porque se encontram no nosso planeta pela primeira vez. Não são uma coisa que um amigo canalizou depois de 15 anos a entoar “ohm’s” na praia, nem é uma “técnica perdida de um povo antigo”. Acredita-se serem frequências que estamos experimentando pela primeira vez na Terra.

E embora o Universo tenha, por qualquer motivo, escolhido o Eric para semear esta energia e dar início ao processo de melhoria ao acesso as frequências, ele foi apenas a porta por onde esta frequência chegou ao planeta, e parece que todos os dias mais e mais pessoas estão a encontrar o seu lugar como parte deste fenômeno. Ao fazê-lo, estamos a aumentar o nosso nível geral de consciência. Todas as semanas a Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) é ensinada a centenas de pessoas em todo o mundo, oriundas de todas as áreas profissionais – médicos e leigos, pessoas espirituais e descrentes, metafísicos e não-metafísicos, new age e conservadores. As pessoas que aprendem isto vêm das mais variadas áreas, locais e classes sociais.

Todos começam no mesmo patamar, independentemente da sua experiência de vida ou habilitações acadêmicas anteriores. Os grupos são cerca de 50% homens e 50% mulheres. Irá encontrar mestres de Reiki, analistas de informática e massagistas, donas de casa e estudantes, médicos e enfermeiros, membros do clero e maçons, cientistas, professores, funcionários públicos, pintores e eletricistas, bancários e advogados. E, em muitos seminários, irá ainda encontrar a pessoa que não queria ir, sentada ao lado da que a levou.

A enorme variedade em qualquer sala de treinamento , em qualquer parte do mundo, é a sua garantia de que ao longo de um fim-de-semana a natureza deste trabalho aplicada a qualquer área da vida será mencionada. Os participantes que funcionam sobretudo com o seu hemisfério esquerdo do cérebro conseguem avançar tanto ao longo do fim-de-semana para além das suas limitações, que no fim dos dois dias se perguntam se de fato passaram apenas dois dias. E quando reparar que um trabalhador da construção civil, médico ou advogado  está executando com a mesma auto-confiança e integridade do mestre de Reiki, ou terapeuta  – e no mesmo instante – só poderá ficar admirado com a simplicidade e beleza deste dom.

Nestes treinamentos cria-se uma atmosfera de participação interativa intensa que promove a exploração dos conhecimentos e a aprendizagem dos mesmos. Trata-se de partilhar a experiência do grupo. O que acontece quando um grupo trabalha em conjunto com estas frequências é que os níveis de cada participante aumentam a uma velocidade incrível. É como se existisse um campo que liga cada participante aos demais de uma maneira mais intensa, aumentando exponencialmente o nosso processo evolutivo. Todos nós nos encontramos num processo de mudança a cada segundo – e há muito a dizer sobre passar um fim-de-semana  imerso nestas energias… Em grupo.

Tem a certeza que eu serei capaz de fazer isto? Já vi pessoas aumentarem de tal maneira a sua capacidade de curar depois de participarem num  treinamento de Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) que não encontro palavras para dizer o que testemunhei. Também conheço uma ou duas pessoas que parecem não conseguir avançar, mantendo-se fiéis às técnicas que praticavam antes, ou tentando combiná-las com a Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) sem muitas melhorias em relação ao que faziam antes. Acabo por não perceber. Será que há pessoas que simplesmente não conseguem ter acesso a estas energias? E, se é este o caso, porque acreditaria que para mim será diferente, um principiante?

É uma excelente questão. A resposta encontra-se numa citação no meu livro:
As pessoas perguntam-me se todos têm a capacidade de transportar estas frequências e tornarem-se curadores. A minha resposta é: “Sim! Qualquer pessoa pode fazer isto, mas os olhos permanecem cegos. Só alguns têm a coragem de abrir os olhos… E com frequência, aqueles que o fazem ficam cegos com aquilo que vêem.”

Todos que interagem com estas frequências podem fazer este trabalho. Para algumas pessoas é difícil acreditar que podem de fato fazê-lo, apesar de estar acontecendo, visivelmente, à frente dos seus olhos. Alguns, perdem-se no conceito de que mais é melhor, por isso “adicionam” coisas, incapazes de reconhecer que esta adição se trata de uma diluição, da mesma forma que adicionar uma chaleira de água a uma receita de espaguete à bolonhesa apenas irá criar um prato de espaguete à bolonhesa mais diluído, aguado. E, mesmo assim, para um terceiro grupo de pessoas, há a necessidade de ‘tornar isto melhor’ colocando o seu cunho pessoal. (Exemplo comum, isto foi o que aconteceu com o Reiki. É difícil encontrar o verdadeiro e original Reiki. Muitas pessoas – que fazem muitas coisas diferentes – reclamam que a sua “técnica” é sua exclusiva propriedade.) Este terceiro grupo não se sente suficientemente seguro de si para simplesmente permitir a recompensa de fazer parte do processo, reconhecendo a honra de ter sido convidado a entrar na equação e de lhe ser permitido testemunhar (eu considero isto uma bênção) o processo, num estado de admiração. Assim, tentam “estilizar” o processo, para poderem reclamar o seu poder sobre os resultados do mesmo. Para poder afirmar: “Estás vendo, é assim que faço. Assim é ainda melhor.” Isto é como tentar embelezar o que já é belo, retirando a perfeição do universo e tentando depois torná-lo mais perfeito.

Estas curas têm origem num lugar de harmonia perfeita com o universo. Ao tentar melhorar a perfeição, estes indivíduos  mostram a quem quiser ver que eles mesmos não foram ainda capazes de ver a perfeição logo no início… ou que perderam a visão da perfeição. Não há nada de errado com as pessoas de cada um destes grupos, e muitas pessoas partilham um pouco de cada um. As pessoas nestes grupos ainda não se encontram numa posição que lhes permita saltar para fora das suas zonas de conforto emocional.

E porque seria diferente para você? Há muitos motivos. Muitos justificam o fato de tantos indivíduos serem capazes de manifestar estas frequências no seu potencial pleno. Em primeiro lugar, como iniciante, não tem que se livrar de tanta bagagem, há sentimentos de segurança na nossa bagagem. Há ainda o medo de deixar partir tudo aquilo em que investimos tempo e dinheiro. Podemos sentir que fizemos asneira em vez de reconhecermos que onde estivemos antes foi simplesmente mais um degrau que nos aproximou do lugar onde estamos agora.

É preciso levantar um pé e afastá-lo para passar ao degrau seguinte. Tirar o pé do degrau anterior é também essencial se quiser continuar a subir. Levantar o pé do degrau e voltar a colocá-lo no mesmo degrau, independentemente do bonito que seja o degrau, irá mantê-lo no mesmo lugar em que se encontra. Há um certo grau de coragem necessário para olhar para o degrau que tanto adora – seja ele aquela técnica oriental de cura maravilhosa na qual investiu milhares em dinheiro para dominar e que lhe foi tão útil até ao presente, ou uma de entre milhares de técnicas maravilhosas que são ensinadas nos Estados Unidos e noutros países – abençoe-a, agradeça-lhe, dê-lhe um beijinho de despedida. E avance. Para o fazer, tem de reconhecer que a função de um degrau é… ser um degrau. Não é um ponto final, mas apenas uma parte da progressão na sua viagem.

Você, ao não ter sido doutrinado na arena das “técnicas” de cura new age, não possui esta bagagem e, logo, não será um candidato a desgastar-se na luta para se libertar do que aprendeu antes.

Porque lhe parece que vemos a verdade tão facilmente nos olhos das crianças? Elas não veêm a este mundo com toda a bagagem e investimentos que nós acumulamos. Na verdade, muitos curadores com experiência não passam por este processo. Ao compreendem o processo avançam para este novo nível com entusiasmo e antecipação. Será que você consegue fazê-lo? Claro que sim. Será que todas estas pessoas o podem fazer? Claro que sim. É apenas uma questão de tempo. “Apenas alguns se aventuram a abrir os olhos… E, com frequência, aqueles que abrem os olhos ficam cegos com aquilo que vêem.” Você irá ficar bem.

O que é que sinto quando estou a fazer isto?

Até certo ponto, e não querendo de todo usar uma palavra usada e abusada, é como uma sintonização, calibração. E, assim que conseguimos compreender os conceitos de vibração e entrelaçamento, a palavra sintonização é perfeitamente adequada. Pense nisto em termos dos efeitos desta sintonização. Imagine que nasce daltônico, incapaz de distinguir o azul do vermelho, do amarelo. Então algo acontece aos seus olhos, e as células receptoras de cor entram em ação. É capaz de imaginar? De repente toda uma nova dimensão de percepções torna-se viva para você.

Na Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) ocorre algo parecido. À medida que nos sintonizamos, estabelecemos harmonia com estas novas frequências , começamos a sentir mudanças dentro do nosso corpo. As vibrações irão ressoar conosco e  se tornar parte de nós. Ser capaz de reconhecer estas sensações é um aspecto importante para aprender a trabalhar com estas frequências, da mesma forma que ver as cores é um aspecto importante para um pintor. Por favor mantenha presente que isto não é um pré-requisito. Apesar do feedback obtido através desta capacidade ser de um enorme benefício para melhorar as nossas aptidões, há pintores cegos e músicos surdos. Os sistemas de feedback irão desenvolver-se para você à sua maneira, a partir de um lugar de quietude e paz. O entrelaçamento, o alinhamento de forças e campos, a comunicação de luz e informação, irão manifestar-se e encontrar uma forma de se mostrar da maneira mais apropriada para você, e para cada um.

Como saberei que esta sintonização aconteceu para mim? O que posso fazer para que o meu corpo se torne consciente das novas vibrações e seja capaz de agir como um condutor das mesmas?

Você já está no processo de passar por estas mudanças. As mudanças estão a acontecer em você neste preciso momento. Para muitos é uma conclusão a priori que este processo de sintonização está a se  desenvolver dentro de si mesmo enquanto lê estas perguntas e respostas. Outros estão prestes a descobri-lo.
Pela minha experiência há três “estilos” principais através dos quais as pessoas recebem esta sintonização, esta mudança para acomodar as novas frequências:

  1. Poderá notar alterações em si desde o início – novas sensações de calor, uma sensação estranha nas suas mãos ou na cabeça quando ouve falar d´A Reconexão® (The Reconnection ®) pela primeira vez, ou vê o livro numa livraria.
  2. Para outros, o seu processo pode começar assim que segurar o livro, o abrir ou começar a ler. Podem começar a acontecer coisas à medida que vai lendo o livro – ou mesmo, estas perguntas e respostas. Imerso no material, as suas sensações tornam-se progressivamente mais notórias.
  3. Algumas pessoas poderão não sentir nada até um pouco mais tarde – três dias, três semanas, talvez mais.

Por fim, há um quarto “estilo” – o manifestador. Esta é uma pessoa que desenvolve pústulas ou sofre minúsculas hemorragias, como me aconteceu comigo a dada altura no meu processo de desenvolvimento. Se isto acontecer, não deve alongar-se por mais do que um ou dois dias, e apenas significa que o seu corpo está  mudando para transportar e acomodar estas novas e mais abrangentes frequências.

Já tiveram alguém que não conseguiu fazer isto?

Todos os que interagem com estas novas frequências parecem ser capazes de fazer este trabalho. Em ocasiões muito raras, uma ou outra pessoa poderá ter passado por alguma dificuldade em sentir algo no início de um treinamento. Mas geralmente, quando termina o fim-de-semana, quase todas as pessoas conseguem sentir de maneira bastante forte. Em situações muito raras, provavelmente menos de 10% dos muitos milhares que estiveram presentes nos treinamentos podem não se ser capaz de sentir  nada mesmo no final do fim-de-semana. Seja como for, irá muito provavelmente verá as mudanças que ocorrem nos outros quando trabalha neles e perceber que a Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) está a passar através de si mesmo, como poderá comprovar pelas reações da pessoa em quem trabalha.

Lembre-se disto: se está com dificuldade para sentir, provavelmente está se esforçando em demasia.

Eu quero receber uma cura. Será melhor uma sessão privada ou participar num treinamento?

Depende de vários fatores. Em primeiro lugar, será melhor participar num treinamento se está interessado em aprender mais ou em levar a este trabalho para outros. Muitas das pessoas que participam nos treinamentos relatam ter recebido uma cura pelo simples facto de estarem na audiência, ainda que a sua intenção fosse aprender a facilitar a cura a outros. E, mesmo que não haja qualquer garantia que tal lhe possa acontecer, há muito a dizer sobre passar um fim-de-semana inteiro imerso nestas frequências de Cura Reconectiva. É importante aprender este trabalho, não apenas pelos benefícios que lhe traz a si, mas também pelo dom de ser capaz de ajudar os outros. Se o seu único propósito ao participar num treinamento é receber uma cura para si mesmo, talvez queira marcar um atendimento individual. Se o seu desejo é ajudar os outros, o seu percurso mais adequado poderá ser estar presente num treinamento.
Para informações sobre como participar num treinamento, por favor visite: TheReconnection.com. Ou procure nossos promotores no seu país.

Gostaria de marcar uma sessão privada com o Eric Pearl. Como posso fazer? Terei que me deslocar a Los Angeles?

Como estamos sempre numa intensa turnê,  Eric tem pouco tempo disponível para sessões privadas. Contudo, há milhares de praticantes treinados pelo próprio Eric e que estão disponíveis para sessões privadas exatamente como ele. Estas pessoas conseguem produzir os mesmos trabalho que o Eric, têm mais disponibilidade e exigem que você viaje menos. Assim, as suas despesas são bastante reduzidas.

Poderá encontrar informações sobre os praticantes mais próximos de você na página onlinePractitioner Directory (Diretório de Praticantes). Este diretório online indica onde se localizam todos os praticantes pelo mundo afora e permite encontrá-los no nosso site: TheReconnection.com.
Não sabemos ao certo quando é que o Eric estará novamente disponível para sessões privadas. Mas comprovamos bons resultados nos outros profissionais e nos sentimos mais do que confortáveis se você decidir marcar uma sessão com um deles.

Eu sei que há outros profissionais, mas será que ir à fonte não é melhor? Não será melhor se for o próprio Eric?

Parece que com a simples interação com Eric, as pessoas tornam-se capazes de se sintonizar, e captar, esta capacidade instantaneamente. E quase todos, se não todos, os participantes nos nossos treinamentos  ficam preparados para oferecer sessões depois de concluir com sucesso o treinamento. Lembre-se: a Fonte é Deus, Amor, o Universo, escolha a palavra mais adequada para você. O Eric é simplesmente o instrumento através do qual estas curas foram apresentadas ao mundo. A Fonte está sempre com todos nós.

O Dr Eric, ou outro praticante, tiveram sucesso no tratamento de (Inserir uma doença específica)?

Temos visto tantos pacientes ao longo dos últimos anos que, neste momento, é quase impossível recordar todos os casos específicos. O conceito importante a recordar é que três pessoas com o mesmo diagnóstico e os mesmos sintomas podem receber três resultados completamente diferentes. Algumas das maiores e mais espectaculares curas que vemos são casos em que não sabemos nada em absoluto sobre a queixa do paciente.

Como diz o Dr Eric “quanto menos o praticante souber sobre o que acontece com o cliente, melhor para o cliente.” E enquanto muitas pessoas vêem resultados que se manifestam fisicamente de maneira imediata e permanente, há pessoas  que não demonstram qualquer reação reconhecível de início. Muitas pessoas notam as diferenças uns dias ou semanas mais tarde. E pode haver ainda algumas que não notem qualquer diferença. A maioria das curas são permanentes. Algumas revelam-se plenamente de imediato, outras vão acontecendo ao longo de algum tempo. Em alguns casos as pessoas do convívio é que notam as mudanças que o próprio cliente não percebeu que ocorreu!
Em outras palavras, a cura que recebe permanecerá e lhe pertencerá para sempre.

O que posso esperar durante uma sessão de Cura Reconectiva® (Reconective Healing®) ou d´A Reconexão® ( The Reconnection®)? Qual a melhor forma de me preparar? O que posso fazer para que seja mais produtiva?

A experiência de cada pessoa com a Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) é única. Geralmente as curas ocorrem em apenas uma sessão, mas podem também demorar mais algum tempo. Se você tiver sorte, a sua cura irá acontecer da maneira que esperava. Se tiver mesmo muita sorte, a sua cura acontecerá de uma maneira que nunca lhe havia ocorrido acontecer,  de uma maneira que o universo tinha em mente especialmente para você.

As experiências podem acontecer de muitas maneiras. A melhor forma de permitir  é manter uma atitude animada, mas sem expectativas nem apegos quanto a um resultado final. Deite-se na maca, relaxe, feche os olhos e simplesmente repare no que acontece. Torne-se simultaneamente no observador e no observado.

Num ambiente, relaxado, deite-se de costas na maca, ou outra superfície confortável, feche os olhos e simplesmente repare. Apenas repare, observe. Libere os seus pensamentos participativos e simplesmente observe quando surgir algo para observar, assim como também quando não houver nada para observar. Deite-se, deixe se levar, como se de repente tivesse algum tempo inesperado para descansar.

Não lhe sugiro que fique com a mente vazia, ou em branco, ou que tente pensar em algo. Regra geral as pessoas têm dificuldade em não pensar em nada. A mente não descansa. Eu sugiro-lhe que simplesmente repare no que quer que seja que desperta a sua atenção. Isto dará algo com que se ocupar e ajuda a aliviar o stress que surge com frequência quando se tenta fazer nada ou pensar em nada e se descobre que não sabe como o fazer. Foque a sua atenção no interior do seu corpo e permita que essa atenção o percorra. Observar o que quer que seja, que você sinta como fora do comum irá dar algo mais que suficiente para ocupar sua mente sem a ocupar com as notas mentais dos “deverias” e “não deverias.

Não respire de uma maneira especial, não visualize cenas relaxantes ou um resultado desejado, não medite nem repita mantras, seja em silêncio ou não, e não faça “algo” que eu não tenha mencionado ou que você pense “ajudar” o processo, como pedir ou rezar, não é necessário. Não ajudará. Simplesmente irá dar-lhe aquilo que você é capaz de fazer sozinho e interferirá com a sua capacidade de desfrutar a plenitude e a realidade da experiência. E se esse é o caso, é melhor que fique em casa. Quando se sentir preparado para se deixar levar e não tentar “direcionar” ou “melhorar” a experiência, quando o seu ego estiver fora da equação o suficiente para que não tente “embelezar o belo”, estará pronto para experimentar o que torna a Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) diferente, o que torna A Reconexã® ( The Reconnection®) o algo real.  Estará pronto para receber.

De quantas sessões irei precisar? Quanto tempo demora a receber uma cura?

Uma sessão – ou talvez até parte de uma sessão – pode ser o suficiente. Regra geral recomenda-se que considere a possibilidade de efetuar até três sessões. E, ainda que cada sessão seja especial, muitas pessoas afirmam que acontece algo de especial na terceira sessão. A cura ocorre num instante. O que leva “tempo” é a pessoa a decidir aceitá-la. Se receber tudo o que procura na primeira, segunda ou terceira sessão, é hora de se soltar e permitir que o processo se desenrole por si mesmo. Se não receber nada ao terminar a terceira sessão, pode ser que a Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®)  não seja a maneira mais apropriada para que receba o que está à procura neste momento da sua vida.

Soltar-se e permitir que o processo siga o seu percurso pode também aqui ser o mais adequado. As únicas situações em que se consideraria efetuar mais sessões são: se surgir uma nova situação, ou se sente melhorias claras, uniformes e reconhecíveis durante as três primeiras visitas e parece-lhe que falta um pouco mais. Então, aí sim, poderia considerar a possibilidade de efetuar mais algumas sessões. A partir daqui há que se deixar levar, dando tempo para que ocorra o que lhe for mais apropriado .

A Cura Reconectiva ® (Reconective Healing®) não necessita de visitas ou intervalos regulares e repetições. Assim que receber as sessões iniciais você passa a possuir a sua própria mudança, a sua cura, a sua evolução. É seu. Ninguém lhe pode tirar isso. Nunca.

Onde é que posso encontrar outros profissionais na minha área de residência?

Há duas formas de descobrir outros profissionais. A lista online Practitioner Directory contém os nomes e contatos de profissionais em todo o mundo e permite-lhe fazer uma busca específica no nosso site: TheReconnection.com.

******************************************************

Eric Pearl, The Reconnection, LLC, e qualquer pessoa associada a este trabalho, incluindo, mas não se limitando a The Reconnection® e/ou Reconnective Healing® não fazem nenhuma reivindicação, promessas,  representações ou garantias e não oferecem nem o diagnóstico nem tratamento específico aos desafios de saúde. Você é o único responsável por cuidar-se e para continuar com o seu próprio tratamento e cuidados médicos.
.
Eric Pearl, The Reconnection, LLC, and anyone associated with this work, inclusive of, but not limited to The Reconnection® and/or Reconnective Healing®, make no claims, promises, guarantees, representations or warranties and are neither diagnosing nor treating specific health challenges. You are solely responsible for seeing to and continuing with your own medical treatment and care.
.
The Reconnection® e/ou Reconnective Healing® são marcas registradas internacionalmente. Para maiores informações acesse o site :
• P.O. Box 3600 • Hollywood, CA 90078-3600
• 1 888 ERIC PEARL  (1 888 374 2732   1 888 374 2732)
info@TheReconnection.com
• © 2010 The Reconnection, LLC

2 comentários em “PERGUNTAS FREQUENTES

  1. Nestas páginas encontrei respostas claras aos muitos questionamentos que faço a mim mesma, em relação há tantas técnicas e terapias holísticas aprendidas que não conseguem me prender a elas e, que mesmo com tantos ensinamentos, sinto que sempre está faltando algo mais. A minha alma quer ir além, ficar unida ao todo poderoso “DEUS”. Mergulhar no verdadeiro oceano.

  2. ola muito agradeço ao universo pela intuição que sempre me dá quando preciso
    pois naqueles dias em que parece que nos falta algo , aí vamos nós á procura ,
    e foi assim que á deriva dei de caras como livro a reconexão e foi amor á primeira vista, pois nem tive interesse em folhea-lo , algo me disse compra e ,a conteceu ,

    logo que comecei a ler o livro sentia nauseas, vontade louca de o ler todo de uam só vez , e estou grata por o livro me escolher e eu a ele ,
    senti que estava a receber minha sintonização enquanto lia o livro , simplesmente maravilhoso,
    obrigada universo , obrigada dr eric

Deixe seu comentário, compartilhe sua experiência!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s